Não é de hoje que o setor de Recursos Humanos ocupa uma posição estratégica dentro das empresas, mas a pandemia do coronavírus aumentou exponencialmente esse protagonismo do RH.

 

O trabalho remoto e o desgaste causado pelo isolamento, colocou de fato os colaboradores no centro das atenções. Foco nas pessoas passou a ser a palavra de ordem.

Um estudo publicado no periódico científico The Lancet em novembro de 2021, revela que foram 53 milhões de novos casos de depressão e 76 milhões de casos de ansiedade em 2020.

Segundo os especialistas, as descobertas do estudo destacam a necessidade, advinda destes anos de crise global, do fortalecimento dos sistemas de saúde mental dentro do RH para absorver a demanda crescente dos transtornos de depressão e ansiedade generalizada.

Estruturas engessadas em modelos de gestão de pessoas não têm mais espaço no mercado. 

Por isso, hoje a StepU trouxe para você as 8 etapas que os gestores de RH devem trilhar para alcançar o nível de assertividade de um RH Estratégico -  capaz de criar conexão real com os colaboradores:

Conheça o negócio da sua empresa, tenha uma visão de negócios.

Foi-se o tempo em que um gestor de RH cuidava apenas das demandas do seu setor. Hoje, para ter indicadores de crescimento reais é preciso:

  1. Compreender: quais são os objetivos macro da minha empresa?
  2. Identificar são os pontos fortes, fracos, desafios e ameaças (para isso a Análise SWOT é uma excelente ferramenta!)

Conhecer a fundo e ampliar a visão como um todo pode contribuir para o processo de tomada de decisão, a partir de uma representação visual dos vários fatores que têm maior probabilidade de afetar um negócio, projeto, iniciativa ou indivíduo.

Ou seja, só tendo uma compreensão do todo é possível transformar objetivos e desafios em metas (individuais ou coletivas), ter um planejamento eficiente e alcançar êxito.

Seja um facilitador do seu parceiro de negócios, e não um “burocratizador”.

Criar processos complexos só para "mostrar o seu trabalho" é definitivamente uma estratégia equivocada. 

 

Nós entendemos que para manter a empresa funcionando adequadamente envolve o gerenciamento de uma grande quantidade de informações. E que, muitas vezes, isso requer uma série de processos burocráticos.


Porém, apesar de importantes, eles podem ser prejudiciais quando em excesso. Analise o que é possível fazer para reduzir os ruídos de comunicação interna, delegar mais e diminuir burocracias desnecessárias no RH.

Seja relacional, estabeleça vínculos de confiança com as pessoas.

É parte fundamental do job description de gestores e pessoas que ocupam cargos de liderança (não só dentro do RH) saber ouvir, dialogar, e garantir que as mensagens cheguem de forma eficaz a todos os colaboradores, respeitando-os e abrindo espaço para a troca e crescimento contínuo. 


Estes são princípios básicos do futuro da liderança humana.

Seja adaptável para melhorar suas propostas e projetos sem dificuldades.

E isso significa desenvolver em si mesmo duas importantes habilidades comportamentais: resiliência e inteligência emocional.

Uma pesquisa realizada pelo PageGroup revelou que a inteligência emocional será a soft skill mais procurada pelos empresários e recrutadores brasileiros em um cenário pós-pandemia.


Isso porque ter inteligência emocional desenvolvida, somado à resiliência, faz do profissional alguém capaz de algo valiosíssimo no ambiente corporativo: a adaptabilidade organizacional. Que  tem tudo a ver com conseguir lidar com os desafios e resolvê-los da melhor forma possível.

Desenvolva a capacidade de curadoria.

Upskilling e aprendizagem contínua são cruciais para o crescimento e sucesso de um colaborador em qualquer empresa. 

Então, para trazer as melhores soluções, conhecimentos e metodologias para a sua empresa, você precisa estar sempre pesquisando e selecionando quais conteúdos e plataformas os times precisam no momento para crescer e superar desafios (sejam eles técnicos ou comportamentais).

Com o avanço da tecnologia, essa tarefa  ficou bem mais fácil! Hoje já é possível investir diretamente em soluções online e gamificadas de aprendizado para as equipes, que já têm essa curadoria pronta.

Entenda a transformação digital e seu papel no sucesso da empresa.

Um dos maiores desafios atuais dos profissionais do setor de recursos humanos (RH) é praticar uma gestão de pessoas moderna e atualizada. Desenvolver pessoas, focando na integração dessas pessoas e na estratégia do negócio. Compartilhando informações e produzindo resultados.

 

Mas, para isso, é preciso que as lideranças abram espaço na mente para pensar e visualizar vários futuros possíveis e co-criar com os outros membros da sua equipe uma visão comum inspiradora (antes sair por aí investindo em diversos recursos tech).

 

A tecnologia está precisamente inserida nesse processo de visualização! Ela pode, como uma alavanca, expandir essa mesma capacidade de imaginar e realizar, impulsionando o  impacto do seu negócio no mundo.

 

A questão central  não é “o que o futuro nos vai trazer”, mas sim  “qual futuro nós queremos construir, e de que forma a tecnologia pode ser um facilitador para este amanhã?

 

Somente ter ferramentas tecnológicas não é suficiente. Elas devem sempre andar alinhadas com as metas da organização, conciliando a estratégia traçada, gerando conexão real entre as pessoas e a empresa, e - consequentemente -  melhores resultados.

Domine os números para criar e apresentar indicadores para defender suas ideias.

O processo de coleta, organização e cruzamento de informações, possibilita que o setor de Recursos Humanos esteja sempre à frente de tendências e o ajuda a aprimorar constantemente a gestão de pessoas de forma mais estratégica. 

 

Isso permite que sejam tomadas medidas assertivas para melhorar a performance do time e o clima organizacional.

 

E você, enquanto líder de RH, precisa ter conhecimento de indicadores para mensurar o desenvolvimento dos times e do andamento dos processos.  Alguns exemplos importantes do que você precisa saber são:

 

  • Quão alta é a taxa de turnover da empresa?
  • Quanto desse turnover consiste em perdas de contratações recentes? 
  • Quais colaboradores estão mais propensos a deixar o trabalho dentro de um ano?
  • Quais são os níveis de produtividade do time X?

Para quem é especialista em RH, ferramentas como o People Analytics representam mais do que modernização de processos, representam oportunidades únicas de crescimento.

Entenda o que seu concorrente está fazendo e use isso para justificar iniciativas semelhantes na sua empresa.

Esta etapa é um verdadeiro Raio-X do mercado. Olhar amplamente para os concorrentes, e trazer de volta informações como:

 

  • Qual a sua forma de atuação no mercado?
  •  Como é a sua estrutura comercial?
  • Quais são produtos e/ou serviços oferecidos?
  • Quais são os programas e incentivos para o público interno?
  • Como recrutam os colaboradores?
  • Como retêm talentos?
  • Quais são os seus principais clientes?

 

Munido de informações factíveis do que acontece "lá fora" você, gestor de RH, certamente conseguirá apresentar melhor suas ideias, as tendências do mercado, e convencer os demais setores e a diretoria de que suas estratégias dão mesmo resultado!


Imprimir