A contribuição chave do RH para uma cultura de Alta Performance

Sabemos que toda Organização que queira ser longeva precisa de uma cultura organizacional de alta performance em que a forma de se trabalhar no dia-a-dia do negócio seja altamente eficaz, gerando resultados para todos os envolvidos.

Por Lorena Lacerda

Uma cultura de alta performance pressupõe equipe altamente preparada, processos mapeados e sustentados pela tecnologia, objetivos claros, mensurados e comunicados, estratégia bem definida, decisões alinhadas aos valores organizacionais.

Parece quase uma missão impossível alcançar este ideal, tamanho o desafio que ele representa.

Numa realidade em que atrair bons profissionais é um desafio, desenvolver e preparar se torna ainda mais complicado. Ademais, para que os objetivos sejam claros, mensurados, comunicados, a estratégia bem definida e as decisões alinhadas aos valores, é preciso uma equipe de Líderes altamente preparada, em constante desenvolvimento.
Em resumo, o caminho para se alcançar uma cultura de alta performance é bastante árduo, porém possível.

E, neste sentido, o profissional de RH tem um papel chave: ser o guardião do projeto de transformação da cultura, com apoio e patrocínio da alta gestão, sem dúvidas. Todo RH que deseja atuar de forma realmente estratégica precisa ter, em sua agenda, projetos e objetivos relacionados à cultura organizacional.

Ele deveria ser, inclusive, o maior defensor do tema, independente de ser a prioridade do gestor principal da Organização ou não.
Com argumentação forte e clareza no “como”, ele pode mostrar a todos a relevância de se trabalhar para desenvolver uma cultura de alta performance.
Para isso é preciso ter visão sistêmica, compreendendo os objetivos de curto, médio e longo prazos da Organização.

É preciso compreender profundamente as “dores” da Empresa, em todas as suas áreas e operações. Somente com um diagnóstico claro do contexto atual é que será possível avançar na construção de um projeto de transformação da cultura para a alta performance.

Além disso, é fundamental influenciar as lideranças da empresa para que compreendam que a alta performance é resultado de uma série de ações consistentes no cotidiano organizacional e que, sem dúvida alguma, depende muito de como cada Líder funciona na liderança de suas equipes.

Diagnóstico claro, envolver as lideranças, elaborar um plano com ações consistentes e sistêmicas, monitorar os avanços, celebrando as pequenas conquistas, fará com que todos consigam enxergar um projeto de transformação como possível, viável e necessário.
Considero, portanto, que qualquer organização que deseje construir uma cultura de alta performance precisa ter em sua estrutura um profissional de RH preparado para ser o catalizador deste processo, unindo todas as pontas em prol deste objetivo tão valoroso.

Cabe, então, aos profissionais de RH buscarem desenvolver os conhecimentos e os comportamentos que os capacitarão para este importante papel, que transformará não somente a cultura e os resultados organizacionais, mas, também, impactará na vida e na satisfação de todos os envolvidos: equipe, acionistas, parceiros e sociedade de forma geral.

Conheça nossos Autores

.
Lorena Lacerda
Master Coach de Executivos, de Times e Mentora de Gestão há mais de 22 anos, com mais de 2.600 horas de atendimento, Coach adjunta do CCL (EUA). PCC - Professional Coach Certified pela ICF – Federação Internacional de Coaches, desde 2009. Já atuou como Instrutora da Formação Internacional de Coaching do ICI - Integrated Coaching Institute®️. Foi membro da Diretoria da ICF Brasil por 6 anos e como Vice-Presidente por 3 anos.
Lorena LacerdaLorena Lacerda é Coach e Mentora de Executivos, Sócia-fundadora e Diretora de Conteúdo da StepU, CEO do Grupo Valure.

Imprimir