A Inteligência Emocional como diferencial competitivo

Por Claudia Lisboa

.

Afinal o que é a Inteligência Emocional? Todos possuímos IE e podemos desenvolve-la? Qual a importância para minha vida pessoal e profissional?

Afinal o que é a Inteligência Emocional?

Esse tema vem sendo discutido desde a segunda década do século XX, entretanto se tornou objeto de pesquisas e artigos acadêmicos no final do século XX.
A Inteligência emocional – IE e/ou Quociente de Inteligência segundo os pesquisadores e psicólogos Salovey e Mayer, os primeiros a publicarem artigo sobre o tema em 1990, é “a capacidade de perceber e exprimir a emoção, assimilá-la ao pensamento, compreender e raciocinar com ela, e saber regulá-la em si próprio e nos outros”.
Apesar de não ter introduzido o conceito de IE, Daniel Goleman, psicólogo, escritor e PhD da Universidade de Harvard, é o grande responsável por popularizá-lo. Em 1995, quando atuava como jornalista científico do New York Times, lançou o livro “Inteligência Emocional”, em que traz à tona o embate entre o QE e o QI (Quociente de Inteligência).
Daniel Goleman descreve a inteligência emocional como a capacidade de uma pessoa de gerenciar seus sentimentos, de modo que eles sejam expressos de maneira apropriada e eficaz. Segundo o psicólogo, o controle das emoções é essencial para o desenvolvimento da inteligência de um indivíduo. Seu modelo sobre a IE foca em uma série de competências e habilidades que, de acordo com ele, propiciam melhores desempenhos profissionais – inclusive, como líder.

O modelo de Goleman posiciona a IE como o conjunto de competências e habilidades fundamentadas em cinco pilares:

1

Autoconsciência emocional:

capacidade de reconhecer as próprias emoções e o impacto delas na sua vida.
2

Controle das emoções:

capacidade de lidar com as próprias emoções
3

Canalizar produtivamente as emoções:

capacidade de se motivar e de se manter motivado, direcionar suas emoções para ações produtivas.
4

Empatia:

capacidade de enxergar as situações pela perspectiva dos outros.
5

Lidar com Relacionamentos:

conjunto de capacidades envolvidas na interação social.
A Inteligência Emocional é a base para toda e qualquer competência comportamental que você pretenda desenvolver. Uma pessoa com QE elevado possuiu excelente autoconhecimento, o que lhe proporciona uma percepção clara sob seus pontos fortes e a desenvolver, habilidade essa que é encontrada em pessoas com alta consciência emocional – primeiro pilar da IE. Pessoas que sabem e se aceitam como são, tem maior facilidade para receber feedback e buscar o autodesenvolvimento em prol de seus objetivos.

Conheça nossos Autores

.
Claudia Lisboa
Atua há 25 anos em Gestão de Pessoas e nos últimos 10 anos ocupou cargos executivos. Consultora e especialista em desenvolvimento e execução de programas de educação corporativa, assessment, modelo de competências e gestão de pessoas.
Claudia LisboaCoach de Executivos e Especialista em Soft Skills

Imprimir