Fale para INSPIRAR, não para impressionar

Shana Wajntraub

.

Em 30 segundos o Google devolve 134 milhões de resultados para a palavra-chave 'comunicação' e também sugere algumas pesquisas relacionadas com o tema: o que é, tipos de, comunicação organizacional, interpessoal, verbal e não verbal.

Cada encontro sobre um projeto em uma empresa, reúne muito mais do que gerentes de vendas, coordenadores de operações, consultores de TI ou estagiários de marketing. Toda conversa, diálogo, reunião ou discussão convida interlocutores que contribuirão para aquela pauta com uma bagagem de vida única. Da educação, passando pela estrutura familiar ou experiência profissional, os participantes que irão tomar partido nas discussões e resoluções sobre determinado assunto o fazem com motivações, ambições e propósitos diferentes. Há muito além daquilo que vocalizam em suas falas.

Muito mais do que um processo de decodificação de informação, comunicar é partilhar. A capacidade de nos expressar é algo tão vital para a nossa existência quanto comer, respirar ou dormir. A comunicação é o recurso mais precioso que temos disponível para dar vida aos nossos pensamentos, para alinhá-los com as nossas emoções e desejos e transformá-los em ação.

Para concretude desse pensamento, uma pesquisa recente do Project Managment Institute com 300 empresas, mostra que 76% delas apontam essa competência como o motivo de fracasso de diversas atividades corporativas: o retrabalho, não cumprimento de prazos, fracasso de projetos, conflitos e a falta de engajamento.

Quando se trata de liderança, esta habilidade se torna ainda mais importante. Com isso, é possível afirmar que cada vez mais o trabalho colaborativo ganha força e a comunicação fluída e influente é fundamental para isso.

Comunicar para Inspirar

A força da comunicação está na voz, na fala, expressão corporal, argumentos e conteúdo. Pensemos em Barack Obama que certamente não nasceu presidente dos Estados Unidos. Uma das, senão 'a' personalidade mais influente do mundo, viu a sua performance diante do público melhorando ao longo do seu mandato à medida que foi sendo superexposto e altamente capacitado para essa superexposição. A postura sempre coerente com sua entonação de voz, o bom humor e um sorriso cativante fizeram de Obama um ícone carismático do século XXI. Ele faz uso frequente do storytelling, uma técnica muito eficiente para construir narrativas que transmitem valores ou crenças e convidam para reflexões. A magia da empatia acontece quando o público se conecta com elementos de sua história/discurso, mesmo quando o conteúdo das mensagens é árido ou duro. 

Tão importante quanto falar, sabemos que ouvir de verdade as outras pessoas, com atitude empática, torna o líder mais próximo dos seus profissionais, mostra que está aberto aos feedbacks, ciente dos seus pontos de melhoria e disposto a desenvolver os seus liderados.

 

O psicólogo e Phd americano Marshall B. Rosenberg (1934-2015), foi um grande pacifista que dedicou a sua vida para encontrar uma forma de comunicação que substituísse a violência.  De acordo com Rosenberg, a Comunicação Não-Violenta integra "A consciência, linguagem, habilidades de comunicação e utilização de energia que nos permitem manter uma perspectiva de empatia por nós mesmos e aos outros, mesmo diante de condições difíceis". Ao encarar os conflitos de maneira funcional, um vasto cardápio de soluções alternativas é apresentado e incontáveis melhorias no processo de decisão organizacional. Quando aprendemos a ouvir e a diminuir o nível de julgamento, conseguimos satisfazer as nossas próprias necessidades com menos estresse e, mais ainda, passamos a atuar de maneira construtiva e ajudamos outras pessoas a atingirem seus objetivos. 


Para finalizar, a boa notícia é que a habilidade de comunicação pode ser desenvolvida! 


Convido a todos a participarem deste curso preparado especialmente para você que quer ser um líder inspiracional e influente. 

Conheça nossos Autores

.
Shana Wajntraub
Psicóloga pela Laureate International Universities com MBA em Gestão de Pessoas pela UFF. Pós-graduada em Neurociências pela Mackenzie. Atua há mais de 15 anos em execução de programas de educação corporativa, com experiência em consultoria na América Latina.
Shana WajntraubEspecialista em Soft Skills e CEO da Eleve Consulting

Imprimir