A área de Recursos Humanos (RH) está ficando cada vez mais adepta às novas tecnologias, à importância em coletar, organizar e estudar os dados de colaboradores e gestores. Para quem é especialista em RH, ferramentas como o People Analytics representam mais do que modernização de processos, representam oportunidades únicas de crescimento.

 

Isso porque elas ajudam gestores a usar todo o poder dos dados, aumentando a precisão, diminuindo a parcialidade e melhorando a performance e produtividade.

Afinal, o que é People Analytics?

Bem resumidamente, é o método de análise de dados voltado para a gestão de pessoas. 

O processo passa pela coleta, organização e cruzamento de informações, possibilitando que o setor de Recursos Humanos antecipe tendências e aprimore sua gestão de pessoas de forma mais estratégica.

O método garante uma análise mais aprofundada do capital humano e ajuda a direcionar as ações do departamento, respondendo diversas perguntas como:

  • Quão alta é a taxa de turnover da sua empresa?
  • Quanto desse turnover consiste em perdas de contratações recentes? 
  • Quais colaboradores estão mais propensos a deixar o trabalho dentro de um ano?
  • Quais são os níveis de produtividade do time X?

People Analytics na prática

Por ser uma ferramenta criada para melhorar a gestão de pessoas durante todas as etapas da jornada do colaborador, o People Analytics pode ser usado em várias áreas diferentes do RH. Alguns exemplos são:

Gestão de pessoas

A análise de dados permite melhorar alguns aspectos, como a performance do time e o clima organizacional. Além disso, com People Analytics os gestores de RH conseguem identificar pontos em comum nos profissionais de melhor performance, e fatores que contribuem para o desempenho e a produtividade.

Outra forma de usá-lo é em conjunto com pesquisas de clima, ajudando a mensurar a percepção dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho. Dessa forma, o RH consegue encontrar pontos de conflito e executar planos de ação mais efetivos para melhorar o engajamento e a motivação da equipe.

Retenção de talentos

O conhecimento aprofundado dos colaboradores também ajuda a retê-los, minimizando as taxas de turnover e os gastos com novas contratações. Assim, é possível usar a análise dos dados coletados para entender por que estão acontecendo desligamentos na sua empresa e criar planos mais assertivos para evitá-los.

Recrutamento e seleção

Avaliando seu time atual de colaboradores com base em diferentes variáveis, o RH pode identificar competências e características importantes, criando um “candidato ideal” que otimize os processos seletivos para encontrar pessoas com as habilidades técnicas e comportamentais desejadas.

Desenvolvimento de pessoas

Por fim, o People Analytics é uma excelente ferramenta para analisar pontos de melhoria e deficiências no time, permitindo que o RH crie programas de treinamento e desenvolvimento realmente eficientes.

RH com dados é RH empoderado… mas nem todo mundo usa esse tesouro!

Apesar de perceber a importância deste conhecimento, grande parte dos departamentos de RH estão “sentados” em montanhas de dados sobre seus funcionários. 

Mas o que observar primeiro? Os três principais tipos de dados relacionados a talentos que você deve começar a analisar são:

  1. Dados pessoais, como demografia, habilidades e engajamento.
  2. Informações de programa, como frequência, adesão, participação em treinamentos, desenvolvimento e programas de liderança e, por fim, resultados de projetos importantes e atribuições.
  3. Dados de performance, como avaliação de rendimento e informações capturadas de instrumentos como avaliações holísticas e de sucessão.

Quando o assunto é atrair, contratar e reter talentos está ficando cada vez mais urgente implantar estratégias data-driven.

Por isso a StepU preparou este resumo que vai ajudar você a começar hoje mesmo.

6 passos para aplicar People Analytics na sua empresa:

  1. Invista em um profissional com nível sênior para direcionar o People Analytics;
  2. Estabeleça uma única liderança para tomar conta dos estágios iniciais da aplicação da análise;
  3. Priorize dados claros e confiáveis do RH. Trabalhar com informações consistentes e detalhados é fundamental para todas as práticas de análise. Eduque todos os colaboradores do RH e implemente programas de governança de dados para clarear e manter a precisão de informações e a consistência por todos os setores da sua empresa.
  4. Entenda que as análises são multidisciplinares: organize um grupo multidisciplinar composto por pessoas de toda a organização, não apenas PhDs ou estatísticos, porque a análise técnica é somente uma pequena parte de todo o trabalho. A função dos dados, sua qualidade e visualização, conhecimento de negócios e habilidades de consultoria são todas essenciais para o sucesso.
  5. Desenvolva um roteiro de investimento de dois a três anos para o programa de People Analytics;
  6. Foque em ações, não somente em análises: para providenciar valor real, o time de análise deve traduzir informação em soluções, e os seus colaboradores devem agir sobre elas.
Sua empresa está preparada para o People Analytics e para o futuro do RH? Conheça os programas exclusivos da StepU e otimize a sua gestão de pessoas!

Imprimir