Muito se fala sobre o impacto das mudanças recentes no mundo todo, mas principalmente nas relações de trabalho. Com a pandemia, todos os setores do mercado precisaram passar por profundas transformações para acompanhar a nova realidade. Com a área de RH isso não seria diferente: daí surge o RH 5.0.

 

Mas antes de falarmos sobre ele, é importante trazer um resumo de como chegamos até aqui.

A evolução do Recursos Humanos

RH 1.0:  Logo quando foi criado, no ínicio do século XX, o RH era concentrado na parte burocrática das relações trabalhistas. Sua forte atuação na cotratação e demissão explica o porquê de o setor ainda hoje ser muito associado a essas tarefas.

RH 2.0: Nesta fase, que surgiu com a revolução digital, entre o final dos anos 1950 e o final dos anos 1970, o setor de RH se torna um parceiro de negócios, e começa a participar da administração da empresa, além de promover os colaboradores e oferecer benefícios. 

RH 3.0: A terceira fase é marcada pelo início da digitalização do setor. Significa a evolução do departamento de RH a um nível que, com a ajuda da tecnologia, de ferramentas e de sistemas de people analytics, permite fazer muito mais na gestão de colaboradores. O business partner transforma-se num conselheiro de talentos, trabalhando junto com os líderes de negócios.

RH 4.0: Se caracteriza pela intensa transformação digital, com os Recursos Humanos assumindo um importante papel na tomada de decisões da empresa e deixando de ser apenas um apoio aos processos administrativos. Aqui o trabalho é automatizado e a gestão de pessoas passa a ser realizada com fins estratégicos. 

Ponto de virada

A quinta fase, ou RH 5.0,  acompanha o conceito de Sociedade 5.0, onde as tecnologias são utilizadas com foco nas pessoas, no bem-estar humano, e na resolução das suas necessidades

Nesse sentido, esse movimento tem sido importante para levantar algumas tendências, como reforçar ainda mais a automação de processos, principalmente para aqueles entendidos como repetitivos, possibilitando que o RH direcione suas forças em questões que realmente gerem valor e resultados às organizações.

Entre as frentes de atuação, ferramentas digitais têm se destacado. Elas vem sendo utilizadas no contexto corporativo para coletar, organizar e analisar dados dos colaboradores. Essa inteligência torna claro aspectos e padrões presentes nas companhias, e que podem ser trabalhados com o objetivo de melhorias na gestão e na tomada de decisões estratégicas. Isso também possibilita a criação de uma cultura organizacional de alta performance.

Mas isso já acontecia antes de 2020, no RH 4.0!

Sim. Mas é preciso dar os devidos créditos ao impacto da pandemia na evolução dos Recursos Humanos. “O RH está sendo empurrado para o protagonismo no novo mundo”, é o que diz HSM Management no dossiê da edição 141 sobre “Os 30 aprendizados de cultura e RH”.

A Covid-19 escancarou uma série de novas exigências aos líderes de pessoas, em especial, para garantir agilidade na gestão de times remotos e/ou híbridos, uma habilidade até então pouco explorada ou totalmente desconhecida. 

Nunca foi tão urgente balancear os interesses e necessidades da empresa, a urgência por resultados, com o bem-estar das equipes, o ambiente corporativo estimulante e a saúde mental. Mas isso leva à pergunta central do nosso artigo:

Como equilibrar foco no resultado e foco nas pessoas?

Poderíamos resumir esta resposta na frase de Rafael Froes, diretor executivo de RH da Rede D’Or São Luiz, a quem coube a tarefa gigantesca de alinhar a luta contra a covid-19 e, ao mesmo tempo, o foco nas pessoas, seus 60 mil colaboradores.

“O RH 5.0 precisa estar muito próximo do negócio, entender e ter a capacidade de se antecipar às necessidades, além de interpretar informações e tomar decisões rápidas”.

Em outras palavras, é preciso seguir estes cinco passos que a StepU resumiu aqui:

1 - Investir em tecnologias para automatizar processos

Nos próximos anos, tecnologias como softwares e aplicativos serão ainda melhor aproveitados para auxiliar na gestão de pessoas, nas avaliações de desempenho, no desenvolvimento de processos repetitivos, entre outras atividades.  

Isso representa economia de tempo e recursos, além da diminuição  da incidência de erros nos processos, aumento da produtividade e melhora da segurança de dados

2 - Usar a gamificação nos treinamentos

A gamificação aproveita elementos de jogos para enriquecer a capacitação e desenvolvimento dos seus colaboradores. E pensar no futuro é incluí-la no seu RH!

Isso porque, de acordo com a pesquisa Gen Z Expectations, produzida pela Pearson, empresa global de aprendizagem, cerca de 47% dos jovens entre 10 e 23 anos preferem aprender de forma interativa, por meio de aplicativos, Youtube e jogos, enquanto para os millenials esse índice chega a 41%.

Com os exercício gamificados da StepU você consegue ir além e acompanhar a evolução dos colaboradores, identificando o que já foi aprendido e o que precisa ser revisto. Isso aumenta o envolvimento da equipe nos treinamentos, melhorar a motivação dos colaboradores em participar de processos da empresa, otimizar a produtividade, etc. 

3 -  Modelos mais flexíveis

Já sabemos como é possível ser produtivo, mesmo trabalhando longe dos escritórios. 

A redução de custos e os bons resultados do home office e do modelo híbrido fizeram da flexibilidade no trabalho uma realidade no RH 5.0. 

Se você anda pensando em retornar ao modelo antigo, reflita sobre isto: com as novas jornadas, os colaboradores estão cada vez mais livres para trabalhar em horários alternativos, entregando mais em menos tempo e com menos custos. 

4 - Foco nas pessoas

A sua organização não deve mais olhar o colaborador como uma ferramenta do sistema de produção, responsável por entregar os melhores resultados. 

Os gestores e líderes precisam prezar cada vez mais pelas equipes e pelo bem-estar de cada funcionário. Afinal, as pessoas são o principal bem de uma empresa.

Neste cenário, é cada vez mais comum empresas oferecerem muito mais do que aumentos e bonificações: melhores condições de trabalho, apoio à saúde mental e física. Como consequência, elas têm de volta melhores resultados de produtividade, fidelidade e engajamento.

A StepU e o RH 5.0 

Para inserir a sua empresa nesta nova realidade do RH 5.0, é preciso contar com parcerias que entendem de desenvolvimento de pessoas, gamificação e aprendizado contínuo. E isso a StepU faz com excelência! 

Sabe aquela angústia de investir em programas de treinamento para os colaboradores da sua empresa, e não saber se eles estão aderindo e, de fato, aprendendo? Nós temos toda a estrutura para apoiar o seu trabalho de acompanhamento, fornecendo uma plataforma simples e intuitiva com indicadores de engajamento. Tudo para apoiar o RH na gestão.

Quer saber mais? Entre em contato com nossa equipe e receba um atendimento personalizado. 


Imprimir